Exclusiva

Inovação no seguro de pessoas é destaque no almoço virtual do CVG-SP

21/08/2020

O CVG-SP realizou a 3ª Rodada do Encontro com Especialistas no dia 19 de agosto, com a participação de executivos das seguradoras associadas Bradesco, SulAmérica e Tokio Marine, que relataram as respectivas iniciativas para o desenvolvimento do mercado de seguro de pessoas. No almoço virtual, os destaques foram o bom desempenho do ramo e a inovação em produtos e serviços, acelerada pela transformação digital. 

Para o presidente do CVG-SP, Silas Kasahaya, o seguro de pessoas, em especial o seguro de vida individual, está conquistando evidência no momento atual. “Sempre lutamos por essa maior conscientização, que, infelizmente, ocorreu em meio à pandemia”, disse.  Por outro lado, ele reconheceu a importância dos produtos de vida e previdência não apenas para proteger no presente, como para planejar o futuro. “Para as famílias, é muito importante contar com essa proteção”, disse.

Ambiente favorável

Se a indústria de seguros ou “indústria de proteção”, como prefere Bernardo Castello, diretor da Bradesco Vida e Previdência, está passando por transformações no momento atual, o cliente também está. Ele observa que a pandemia está mudando a percepção das pessoas em relação aos riscos e abrindo espaço para a venda consultiva do corretor de seguros. “O ambiente é favorável ao diálogo com o corretor”, disse. Facilita a venda a grande variedade de produtos de seguro de pessoas, que não por acaso está em ascensão. Castello destacou o crescimento de 30% no seguro de vida individual neste semestre e a maior demanda para o seguro de doenças graves. 

Em relação às iniciativas da Bradesco Seguros na pandemia, Castello citou a plataforma “Com Você Corretor”, que começou como um canal para funcionários e clientes e evoluiu para um meio de informação e capacitação aos corretores. Além de conteúdo informativo, as lives realizadas na plataforma já reuniram mais de 9 mil pessoas. A seguradora também avançou no processo de transformação digital e, hoje, além da proposta de seguro, o aviso de sinistro é 100% digital. 

O executivo ressaltou, ainda, a iniciativa da Bradesco e também de muitas seguradoras de indenizar as mortes por covid-19. Até o momento, a seguradora já liquidou cerca de mil sinistros e indenizou mais de R$ 100 milhões. “Essa decisão é hoje um divisor de águas, porque garante a função social do seguro de proteger pessoas”, disse.

Momento importante

Victor Bernardes, diretor de Vida e Previdência da SulAmérica Seguros, relatou a experiência de ter voltado a trabalhar na empresa justamente uma semana antes de os funcionários entrarem em home office. Vencido o desafio, a etapa seguinte foi acelerar o processo digital para que os corretores parceiros continuassem a trabalhar. Hoje, segundo ele, a distribuição de vida e previdência é 100% digital. “As vendas, que já estavam crescendo, aceleraram”, disse. A seu ver, fez a diferença o lançamento do guia de vendas digital, uma ferramenta interativa. “Permite ao corretor estar sempre atualizado”, disse. 

Bernardes lembrou que a SulAmérica está atravessando um momento importante com a conclusão da venda da carteira de automóvel. Agora, ele afirma que a empresa está mais focada em pessoas e benefícios. Daí porque desenvolveu um olhar integral sobre a saúde do cliente, que abrange, inclusive, a saúde financeira. “Vemos o cliente tanto pelo lado da proteção de longo prazo, por meio da previdência, como pela proteção do patrimônio construído, por meio do seguro de vida”, disse.

Se a reforma colocou a previdência em evidência, agora, com a pandemia, Bernardes avalia que o seguro de vida é o tema da vez. Ele reconhece que o momento é importante para o seguro de vida individual, já que o vida coletivo tem o tempo determinado da duração do emprego. “Com o seguro de vida individual, a pessoa assume o protagonismo e passa a se preocupar com a sua proteção”, disse. 

Novo cenário

O seguro de pessoas ultrapassou pela primeira vez o faturamento do seguro de automóvel em 2016, segundo o vice-presidente do CVG-SP, Marcos Kobayashi, diretor Comercial Nacional Vida da Tokio Marine Seguradora. Ele apresentou dados da Rating Consultoria que comprovam esse feito, ressaltando que, no final de 2019, o seguro de pessoas também ultrapassou a carteira de saúde e atingiu a primeira colocação no ranking de seguros. “Isso é muito relevante e merece destaque”, concluiu.

Apesar dos desafios da pandemia, Kobayashi enxerga um novo cenário para o seguro de pessoas. Prova disso é o aumento significativo de corretores que migraram para o ramo. A Tokio Marine, segundo ele, que em 2014 tinha 3,4 mil corretores ativos, com produção em seguro de vida, viu esse número dobrar em 2017, quando atingiu 7 mil corretores, na época em que lançou o vida individual, e em apenas dois anos quase dobrar novamente, chegando a 13 mil corretores com produção em vida. Em julho, a empresa já atingiu a marca de 14 mil corretores.

Durante a pandemia, Kobayashi informou que a seguradora promoveu ações sociais importantes, como a homenagem aos profissionais de saúde no Hospital das Clínicas e a doação para leitos de UTI na Santa Casa, ambos de São Paulo. Na área de produtos, uma das inovações foi a telemedicina, lançada em janeiro para todos os clientes, que ganhou relevância na pandemia como complemento de outros produtos. Ele ressaltou, ainda, a iniciativa da Tokio Marine e demais companhias de indenizarem a covid-19. “Isso foi possível graças à solidez financeira do mercado”, disse. 

Inovação

A inovação em produtos e serviços foi o tema de uma das perguntas dos participantes respondida por Castello. Ele apontou que a telemedicina e as coberturas, tanto as parametrizadas como as sob medida, são resultado dessa onda de inovação. “Já se foi o tempo de vender o mesmo produto para todos os clientes”, disse. Já Bernardes observou que o mundo digital ampliou as alternativas de capacitação para os corretores. A SulAmérica, por exemplo, já treinou mais de 30 mil corretores. 

Kasahaya aproveitou a oportunidade para informar que o CVG-SP em parceria com FECAP lançou neste mês o seu primeiro curso de ensino à distância na área de riscos pessoais. “Temos muito orgulho dessa iniciativa que irá beneficiar o mercado”, disse. Ele também divulgou o encontro nacional dos CVGs, que acontecerá em outubro com a participação de sete entidades. O presidente do CVG-SP encerrou o evento com uma avaliação positiva dos temas abordados e, em seguida, fez questão de homenagear as mais de 100 mil vítimas fatais da covid-19 com um minuto de silêncio e oração.
 

Fonte: CVG-SP | Texto: Márcia Alves