Destaque

Instituto Brasileiro de Atuária comemora 77 anos

14/09/2021

Há exatos 77 anos, no dia 14 de setembro de 1944, nascia o Instituto Brasileiro de Atuária (IBA), pela iniciativa de pesquisadores e matemáticos envolvidos com os temas e os trabalhos de natureza atuarial que entenderam importância da profissão da sociedade brasileira. 

Anos antes, em 1941, surgiu a primeira publicação oficial de textos atuariais no Brasil, em decorrência do Decreto Lei que instituiu a Atuária no então Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio. A publicação era a "Revista Brasileira de Atuária", que foi prefaciada pelo então presidente da República, Getúlio Vargas.

"A atuária como técnica especializada indispensável ao êxito das organizações de Previdência Social é, geralmente, pouco conhecida pelo público que colhe os benefícios de sua aplicação. É, pois, digna de aplausos a iniciativa da publicação da Revista Brasileira de Atuária, que tem por objetivo, no nosso país e no estrangeiro, a vulgarização dos elementos fundamentais dessa ciência, e de louvores o esclarecido esforço de seus paladinos, colaboradores do bem-estar social no Brasil". Getúlio Vargas, Petrópolis, 24 de março de 1941.

A Revista Brasileira de Atuária surtiu efeito positivo na sociedade brasileira. Por isso, pesquisadores e matemáticos envolvidos com os temas e os trabalhos de natureza atuarial resolvem fundar o IBA. O objetivo do grupo foi ampliar o campo das pesquisas atuariais.

A criação do IBA foi certificada em ata publicada no Diário Oficial da União (DOU) em 9 de dezembro de 1944. O documento retratou a reunião realizada às 16 horas, do referido dia, no auditório do Edifício Sede do Instituto de Resseguros do Brasil (IRB), situado à Rua Marechal Câmara, 159 - Centro - Rio de Janeiro - RJ.

A reunião foi presidida pelo professor Abrahão Izecksohn e aberta pelo engenheiro civil João Carlos Vidal, então presidente do IRB (entidade que se tornaria Sócio Benemérito nº 1 pelo relevante apoio à criação do IBA). Durante o encontro, o professor Lino Leal de Sá foi designado, por aclamação, para ser o primeiro presidente do IBA.

Desde então, o IBA vem estabelecendo uma bela e necessária história como instituição para desenvolvimento das Ciências Atuariais, que tem como missão propagar a profissão proporcionar a pesquisa no segmento da atuária e promover a defesa das prerrogativas do sócio.

Profissão de atuário

Para Leticia Doherty, presidente do IBA, a atuária está em evolução. Em entrevista exclusiva ao site do CVG-SP, em abril, por ocasião das comemorações do Dia do Atuário, ela afirmou que percebeu essa evolução quando viu que os atuários não eram mais contratados apenas pelas áreas tidas como atuariais, mas também pelas áreas de riscos, compliance, planejamento, RH e outras. “Isso está acontecendo porque as empresas começaram a entender que a mensuração de riscos vai muito além das probabilidades de morte de um indivíduo ou de perda de um bem”, afirma.

A forte base matemática dos atuários, bem como os seus conhecimentos em estatísticas e finanças são diferenciais importantes, segundo Letícia Doherty. “O atuário é um profissional único e completo, capaz de resolver desde problemas específicos até os mais sistêmicos de uma empresa que vende proteção, seja para pessoas ou bens”, diz. Por que isso é importante? “Porque a presença de atuários nas empresas traz maior assertividade nos posicionamentos estratégicos e maior capacidade de tomada de decisão diante dos cenários e de suas probabilidades de ocorrência”.

 

Fonte: CVG-SP (com informações do IBA)