Destaque

CVG-SP marca presença no 8º Encontro Anual do CSP-MG

26/09/2021

O 8º Encontro Anual do Clube de Seguros de Pessoas de Minas Gerais (CSP-MG), realizado na manhã do dia 23 de setembro, com a participação do presidente da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), Jorge Pohlmann Nasser, contou a presença do presidente do CVG-SP, Marcos Kobayashi.

Nasser ministrou palestra sobre o tema “Seguros de Vida e Previdência: Impactos da Pandemia e Perspectivas”, enfatizando a importância da indústria de seguros como fator de transformação social e econômica do país. Segundo pesquisa citada pelo dirigente, a faixa etária de brasileiros entre 20 e 60 anos teve perda de renda da ordem de R$ 8,4 bilhões de reais, durante a pandemia. Acima dos 70 anos a queda foi de R$ 6 bilhões.

A cobertura para casos de pandemia, apesar de ser um risco excluído, já somou indenizações da ordem de R$ 4,6 bilhões, cerca de 90 mil sinistros decorrentes de mortes por covid. Esse número não leva em conta os resgates de reservas de planos de previdência.

“Infelizmente, aprendemos pela dor. A pandemia realçou a importância dos seguros como rede de proteção social e instrumento fundamental para o desenvolvimento econômico do País. Somos agentes de transformação do meio social”, disse.

Segundo o presidente da FenaPrevi, os impactos da pandemia no setor foram profundos. Mas, o mercado demonstrou resiliência. Somente no primeiro semestre, os contratos de planos de seguros de pessoas cresceram 24,3% sobre o mesmo período de 2020.

Entre os desafios, Nasser cita o avanço da educação securitária e financeira. “Precisamos desenvolver novos produtos, processos, ferramentas e formas de relacionamento para atender às demandas do consumidor”.

Para os corretores de seguros, ele deixou alguns recados. “Aquele vendedor do passado deixou de existir. O corretor não vai desaparecer, mas precisa se aperfeiçoar, participar de fóruns como este, conhecer os produtos, o mercado em que atua, as necessidades do consumidor para ofertar um serviço que agregue valor”, disse.

Como posso fazer a diferença na vida do meu cliente? “Vejo o corretor hoje muito mais como um consultor de benefícios que aponta as melhores opções de proteção e investimentos aos consumidores. A tecnologia veio para ficar. Mas, não substituirá o relacionamento de confiança que há entre corretor e cliente”, disse.

A mediação do encontro foi conduzida pelo consultor e diretor do CSP-MG, Maurício Tadeu Barros Morais. O presidente do Clube, João Paulo Moreira de Mello, encerrou o evento. “A exposição foi brilhante”.

 

Fonte: CSP-MG / Déborah Gurgel